Cães sentem frio?

/Cães sentem frio?

Cães sentem frio?

Com o inverno chegando e as temperaturas caindo, logo surge a dúvida: cães sentem frio?

Eles até podem sentir o inverno diferente de nós, mas a afirmação é verdadeira. Cães também sentem frio e podem até ter a sua saúde afetada pelas baixas temperaturas caso não sejam protegidos.

Quer saber mais? Neste artigo explicaremos por que os cães sentem frio, quais raças necessitam de mais cuidados e daremos algumas dicas para proteger seu melhor amigo no inverno. Confira!

Por que os cães sentem frio?

por que caes sentem frio

Os cães, assim como os humanos, possuem sangue quente. Isso significa que seu organismo possui a capacidade de manter a temperatura corporal constante, entre 38 e 39,2 graus, no caso dos cachorros.

Mas o que acontece é que, quando a temperatura externa está muito baixa, o corpo começa a perder calor para o ambiente, causando a sensação de frio. Para tentar minimizar essa perda, o organismo busca mecanismos internos de reter o calor e que causam alguns dos sinais típicos do frio, como tremedeira, encolher o corpo, etc.

É claro que os cães não sentem o frio da mesma forma que nós. Na verdade, os cães são protegidos por seus pelos e por isso, sentem as baixas temperaturas com menos intensidade. Mas isso não quer dizer que eles sejam imunes ao frio e às doenças relacionadas ao inverno.

Todos os cães sentem frio?

Nenhum cachorro é totalmente imune ao frio, mas existem raças que são mais ou menos tolerantes.

Cães de pequeno a médio porte e com pelo curto são mais sensíveis às baixas temperaturas como é o caso dos Pugs, enquanto raças grandes e com pelagem densa e longa costumam ser mais tolerantes ao inverno.

A quantidade de gordura corporal do cão também influencia na sensibilidade ao frio, já que o tecido adiposo também ajuda a isolar a temperatura. Veja mais detalhes a seguir.

Raças mais tolerantes ao frio

Como dissemos anteriormente, algumas raças de cachorro são mais preparadas para enfrentar o frio.

Como exemplos deste grupo podemos citar o Husky Siberiano, o São Bernardo, o Malamute do Alasca, o Bernese e o Terrier Tibetano.

Estes cães possuem pelagem dupla e densa, que forma uma espécie de camada isolante que os protege do frio, mantendo a sua temperatura corporal normal mesmo em climas extremos.

Raças menos tolerantes ao frio

Nem todos os cães estão preparados para o frio como os citados acima.

As raças com pelo curto e constituição física com pouca gordura corporal são sensíveis ao frio e ficam mais vulneráveis no inverno.

São exemplos destas raças de cachorro Pug, Dálmata, Dobermann, Labrador e Buldogue Francês. Estes e outros cães de pelo curto precisam de mais atenção e cuidado nos dias frios.

Por que proteger meu cachorro do frio?

Se os cães sentem frio, é importante protegê-los nos dias de inverno, pois dependendo da sensibilidade do cachorro, as temperaturas baixas podem causar hipotermia.

Além disso, cães que passam frio ficam mais suscetíveis a doenças respiratórias semelhantes ao nosso resfriado, com tosse, febre e falta de apetite, podendo evoluir para uma pneumonia. Por isso, é importante manter o seu cachorro quentinho.

Mas como saber quando meu cão está com frio? É simples: observando o seu comportamento. Tremor, orelhas e patas frias e dormir encolhido são sinais claros de que o seu cachorro está com frio.

Cuidados com cães no inverno

Para que o seu pet não passe frio neste inverno, o ideal é que ele tenha uma caminha dentro de casa, longe das correntes de ar, garoa, chuva, etc. Se não for possível e ele tiver que ficar do lado de fora, providencie uma casinha e a deixe em um local mais abrigado, longe do vento e outras intempéries climáticas.

Use paninhos, colchonetes e cobertores para manter a casinha ou caminha sempre aquecidos. O uso de roupinhas também é indicado para manter os pets sempre quentinhos e confortáveis. Você pode encontrar todos estes itens de conforto em lojas especializadas em pets.

Além disso, alguns hábitos também devem mudar no inverno. Evite passear com o seu cachorro em dias e horários muito frios e os banhos devem ser dados com intervalos maiores e sempre com água morna. A tosa também pode ser feita com menor frequência.

Caso você tenha um cão filhote, idoso ou com a saúde debilitada, os cuidados com o frio devem ser maiores, pois eles são ainda mais suscetíveis às baixas temperaturas. Sempre consulte um veterinário para maiores informações sobre cuidados com cães nestas condições.

Gostaram do artigo? Então deixe logo abaixo seu comentário!

 

 

By | 2019-12-02T15:34:51+00:00 July 16th, 2019|Animais|0 Comments

Leave A Comment